Início do conteúdo

11 de Setembro de 2017

Compressão gerada por órteses previne lesões na prática esportiva

Acessórios adequados favorecem a estabilização articular, previnem lesões e protegem as articulações e segmentos corporais

mercur_018.jpg

Sábado é dia de futebol com os amigos. Até aí tudo bem, é ótimo rever o pessoal e colocar o corpo em movimento. O problema são as lesões e dores que acontecem ou chegam no dia seguinte. Atletas de fim de semana e até mesmo os que praticam atividades físicas intensamente muitas vezes não preocupam-se sobre os movimentos adequados para a prática escolhida e os limites impostos pelo preparo físico naquele momento.

O fisioterapeuta Régis Severo, da Mercur, alerta para a necessidade de avaliar o "gesto esportivo" antes de iniciar uma nova modalidade. "O gesto esportivo é a maneira como cada indivíduo atua na prática esportiva e está relacionado a experiências prévias, treinamentos específicos. Quando realizados de forma inadequada ou mesmo a falta de preparo físico para realizar determinados movimentos, podem acontecer lesões e até complicações mais graves ", ressalta.

Segundo o profissional, a incidência e os tipos de lesões na área desportiva variam muito de acordo com a modalidade praticada, faixa etária e nível de participação - amador, recreacional ou profissional - entre outros. Em geral, as lesões articulares mais comuns são as torções (entorses), e muitas vezes estão relacionadas às lesões de tendões e ligamentos, que normalmente são estirados ou mesmo rompidos. Sobretudo as lesões mais comuns, seja as musculares, estiramentos ou distensões, ocorrem principalmente em situações onde há uma exigência física maior e um condicionamento físico inadequado para a intensidade da prática esportiva.

Uma das formas de prevenir lesões pode ser através da utilização de órteses que auxiliam na função de determinada articulação ou segmento corporal . "As órteses estabilizadoras apresentam como característica principal a compressão, característica de matérias elásticos ou de órteses que permitem ajustes, por velcros, por exemplo. Elas ajudam a evitar movimentos além de uma amplitude natural, e consequentemente auxiliam em um movimento mais adequado e com menor sobrecarga as estruturas corporais", explica Régis. O fisioterapeura explica que também existem as órteses imobilizadoras, normalmente indicadas para o repouso da região já lesionada, quando se deseja evitar ou restringir o movimento, favorecendo assim a cicatrização do tecido lesionado.

primeira_sessao_216.jpg

A compressão gerada pelas órteses tubulares pode favorecer uma melhora na estabilização articular, prevenindo a ocorrência de lesões e protegendo as articulações e segmentos corporais

Respeitando os limites do corpo

Respeitar os limites do corpo: uma dica preciosa para prevenir lesões é aumentar a intensidade, carga e frequência dos exercícios de forma gradual, de preferência acompanhado por orientações de um profissional de educação física.

Aquecer a alongar: realizar exercícios de aquecimento e alongamentos também são fundamentais para prevenção de lesões, pois "preparam" músculos e articulações para serem expostos a uma sobrecarga maior do que aqueles movimentos mais comuns do dia a dia.

Usar a órtese adequada: para situações em que já há histórico de lesão ou então onde já se reconhece algum fator predisponente para a lesão, por exemplo uma instabilidade articular, recursos como órteses tubulares (joelheiras, tornozeleiras, ataduras, entre outros), podem auxiliar na prevenção. Nestes casos, é importante seguir as orientações de um fisioterapeuta.

Informações para a Imprensa

Engaje Comunicação Inteligente

Fernanda Dreier 

 (51) 3378.1136 | (51) 99550.8614

mercur@engajecomunicacao.com

Galeria da notícia