Como medir o sucesso empresarial em tempos de pandemia? - Mercur

Notícias

Como medir o sucesso empresarial em tempos de pandemia?

Voltar
18/05/2020

Como medir o sucesso empresarial em tempos de pandemia?

A Mercur convida à reflexão.

Pouco antes da paralisação, os colaboradores debatiam o futuro do trabalho em rodas de conversa.

 

A pandemia de coronavírus impõe diversos desafios à nossa sociedade e nos leva a reflexões sobre o que realmente importa, no ambiente empresarial não é diferente. Acostumado com as tradicionais lições de economia e marketing, muitas vezes o sucesso é medido apenas através de números de faturamento, lucro, retorno sobre investimento, entre outros. Porém, em um cenário em que as empresas tiveram que ficar fechadas para preservar vidas e suas vendas foram prejudicadas, faz sentido utilizar somente esses indicadores para medir os resultados? Com 95 anos de história e inúmeros momentos difíceis vividos, a Mercur vem há alguns anos mostrando que existe uma outra maneira possível de mensurar o trabalho desenvolvido.

Até 2007, a empresa seguia o modelo convencional de funcionamento, seu foco estava no desempenho econômico, na busca pelo maior volume de vendas, diminuição dos custos e maximização dos lucros. Todas as relações que mantinha com sua comunidade, fornecedores, colaboradores, consumidores e outros públicos eram consideradas sob essa perspectiva. Após um intenso processo de redescoberta – que ainda está em curso, a organização passou a adotar outros indicadores e formas de se relacionar com as pessoas e o mundo. Os critérios econômicos passaram a coexistir com os indicadores humanos e ambientais, como emissões de gases de efeito estufa, consumo de água e energia, diferença entre menor e maior salário, testes com organismos vivos, entre outros.

Essa mudança profunda na forma de olhar para seus resultados, foi fruto de um trabalho de reposicionamento da empresa que sentia estar desconectada com os propósitos que levaram à sua fundação e estava oferecendo “mais do mesmo” para a sociedade. “Nos perguntamos ‘se a nossa empresa desaparecesse hoje, o que o mundo perderia?’. Depois de muita conversa, percebemos que ele não perderia nada, pois seria fácil substituir nossos produtos no mercado e até mesmo os nossos colaboradores encontrariam outros empregos rapidamente” lembra Jorge Hoelzel Neto, facilitador da organização, destacando que isso a levou a voltar na sua história para entender o motivo de seu surgimento.

A partir do resgate de seus princípios fundadores, a empresa desenvolveu direcionadores para guiar suas decisões e sua forma de trabalhar que têm como ponto central uma atuação voltada para as pessoas, a ética e a sustentabilidade. “Percebemos que queríamos construir um propósito que agregasse valor humano àquilo que fazíamos. Então iniciamos por um diagnóstico que nos mostrou que sabíamos muito sobre questões econômico-financeiras, mas devíamos muito quanto às obrigações socioambientais de uma empresa que se dispunha a servir à sociedade. A partir disso, construímos o nosso propósito de atuar com o bem-estar humano, econômico e socioambiental, traduzido como ajudar na construção de ‘Um mundo de um jeito bom pra todo o mundo’”, afirma Hoelzel.

Um dos passos mais significativos dessa jornada foi abrir mão do licenciamento de produtos escolares, ou seja não utilizar mais personagens, desenhos e outros elementos para incentivar o consumo pelas crianças. A decisão saiu de um encontro realizado com professores e pedagogos em São Paulo, no qual se debateu os impactos dessa prática na educação, como o bullying e o consumismo. Assim, a empresa abriu mão de um nicho de mercado e, consequentemente, do seu retorno financeiro, demonstrando na prática que deixou de olhar apenas para os critérios econômicos e passou a enxergar outras formas de avaliar seu desempenho, como, nesse caso, atuar de forma ética em função do melhor para o seu público da área da educação.

Uma medida então que seria vista como negativa em outras organizações, é compreendida como positiva pois está intimamente ligada aos propósitos que justificam a existência da Mercur. Nesse sentido, as empresas que neste momento estão sofrendo os efeitos das medidas de enfrentamento a pandemia de coronavírus podem buscar na sua essência as diretrizes para sua forma de atuar e mensurar os resultados. “Neste momento, estamos atuando com foco total na preservação da vida e do bem-estar dos nossos colaboradores e demais públicos. Serão esses os principais critérios que utilizaremos na hora de mensurar os resultados de nossas ações frente à pandemia” afirma Hoelzel ressaltando que todas as decisões são feitas de maneira coletiva e horizontal e dentro das possibilidades da organização. Entre as medidas estão permanecer o máximo de tempo possível sem atividades presenciais, não realizar demissões ao aderir ao Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda do governo federal, estabelecer medidas de cuidado e prevenção, criar canais de comunicação transparentes com os públicos, entre outras.

 

Uma gestão em Constante Construção

As empresas que querem aprender com a história das mudanças da Mercur (que incluíram não só os indicadores de sucesso, mas também transformações na forma de gestão, processos de criação e relacionamentos) podem conferir o livro “Narrativas Mercur – Práticas de uma Gestão em Constante Construção”, lançado em 2018, e o Podcast Papo Mercur, iniciado este ano.

 

Versão impressa do livro Narrativas Mercur – Práticas de uma gestão em Constante Construção.

 

No livro – que levou cinco anos para ser escrito e traz o resgate da história desde 1920, são apresentadas entrevistas com pessoas que participaram da trajetória, da gestão, usuários de produtos e redes de relacionamento da empresa. São relatos que explicam a caminhada da Mercur para aprender e construir com as pessoas novas possibilidades para os negócios e para a vida, um processo que segue em movimento. Ele fala sobre educação, bem-estar, compromissos, mudanças, sustentabilidade e diálogo.

 

A versão virtual do livro está disponível para download gratuito através do site narrativas.mercur.com.br. Também há uma versão audiobook, ampliando a acessibilidade. Se preferir, o livro impresso está a venda na loja virtual. Conheça um pouco mais sobre o processo de criação do livro e os autores:

 

Já no podcast é possível participar dos diálogos que já aconteciam na empresa sobre gestão, educação, processos, entre outros temas. Nele participam colaboradores de diferentes áreas da empresa que trazem sua visão sobre o jeito Mercur de trabalhar. Os primeiros episódios estão disponíveis em:

Soundcloud

 

Spotify

 

Informações para a Imprensa:

Engaje Comunicação Inteligente

Matheus Pandolfo

(51) 3378.1136

mercur@engajecomunicacao.com

Acompanhe as notícias do universo Mercur

Cadastre seu e-mail ao lado e receba
todas as notícias e conteúdo exclusivo.

Created by Avanti