Material escolar: questionar escolhas é transformar a realidade

Notícias

Material escolar: questionar escolhas é transformar a realidade

Voltar
08/02/2019

Material escolar: questionar escolhas é transformar a realidade

Em época de volta às aulas, é válido questionar: o que leva a tomar decisões de compra mais conscientes na escolha do material escolar? A Mercur aposta em informação e reflexão. Pois quando temos conhecimento dos impactos sociais, econômicos e ambientais que um determinado produto ou serviço causa, temos a chance de nos tornar agentes transformadores da cadeia produtiva.

#PraCegoVer Crianças reunidas ao redor de uma mesa redonda estão explorando o material escolar. À esquerda, um menino branco, usando camiseta vermelha, segura pela pontinha um Gizão de Cera Vegetal azul escuro. No centro da imagem, uma menina negra vestindo camiseta amarela, compartilha as cores do Giz Tijolinho da Mercur com a colega ao seu lado, que tem pele branca e está vestindo uma camiseta azul. Ela usa tranças no cabelo.

 

Ao optar pelo mínimo possível de impactos negativos causados, além de incentivar que as empresas invistam em processos produtivos mais sustentáveis, se ensina pelo exemplo que é possível introduzir o tema da sustentabilidade na vida das crianças. Perguntas simples como porque comprar, o que comprar, como comprar, de quem comprar, como usar e como descartar o material escolar, podem gerar reflexão e influenciar decisões de compra menos impulsivas e mais responsáveis.

“Uma postura do adulto em questionar, provocar, mostrar e colocar as crianças em situação de resolução de problemas reais, para que consigam trazer suas ideias e transformá-las em ação e opinião, pode ser um grande aprendizado para todos”, ressalta a pedagoga Márcia Murillo, que atua na Mercur.

Movimento Lixo Zero

É isso que faz Nicole Berndt, que vive em Florianópolis com o marido Paulo e os filhos Theo e Nina. Desde 2016, quando entrou em contato com o movimento Lixo Zero, ela iniciou um processo lento e gradativo na rotina diária da família: reduzir a produção de lixo. Desde então, compartilha no blog Casa Sem Lixo, as alternativas que aplica para inspirar mais famílias a refletir sobre o consumo.

“É claro que não existe casa sem lixo, mas meu objetivo é registrar nossa caminhada em busca de uma vida sem “desperdícios”, nossos esforços em nos livrar de tudo que afeta negativamente a natureza. É por um mundo onde ser é mais importante que ter, e as experiências tenham mais valor que as coisas”, compartilha. Nicole também edita um canal no YouTube, com receitas e práticas de como aplicar as ideias no dia a dia. Recentemente ela publicou o vídeo Material Escolar sem lixo.

“Costumamos abordar o tema do Consumo Sustentável com Theo (8 anos) e a Nina (3) diariamente. Desde a água da torneira, à luz acesa, a comida que sobra no prato ao brinquedo do amigo que desejam ter igual. Já virou rotina conversarmos sobre a origem das coisas, quem planta, quem colhe, quem costura, o papai e a mamãe que trabalham tanto para comprar, assim como o bom uso (ou não) e o descarte de tudo o que temos ou desejamos ter! Não somos “radicais”, é um grande jogo de cintura, para que a vida se apresente de forma leve e respeitosa com eles e com todo o meio-ambiente a nossa volta”, conta.

Para levar o tema sobre sustentabilidade para o dia a dia em casa e na escola, a pedagoga Márcia Murillo também sugere algumas atividades:

Diálogo: Uma boa maneira de resumir como pode se consumir de forma responsável é explicar que toda e qualquer ação, objeto ou comportamento que se preocupe em garantir as necessidades de hoje sem comprometer o bem-estar de amanhã, das gerações futuras, é sustentável. Ou seja, o que valoriza a vida – das pessoas, das coisas, dos animais e das plantas é sustentável.

#PraCegoVer Três meninas estão apoiadas em uma mesa escolar. Enquanto uma delas está falando, fazendo um gesto de explicação com as mãos, as outras duas estão olhando para o material escolar que está na mesa.

 

Reaproveite: Organizar espaços na escola que favoreçam e incentivem que as crianças tragam de casa materiais descartados: pode ser chamado de Sucatário! Esses materiais podem ser usados para criar brinquedos reciclados. Uma caixa de papel pode virar um fogão, um violão e até um carrinho. Objetos que não servem mais na casa dos avós, dos tios e da própria família, podem virar brinquedo para as crianças – panela, colheres, funil, escorredor de massa.

Confira 10 ideias para reinventar o que sobrou do material escolar

Brique de usados: uniformes que não servem mais, livros que já foram lidos e brinquedos que já foram usados o suficiente em uma casa podem ser muito úteis na casa de um colega. Promover feiras de troca entre pais e crianças é uma boa maneira de incentivar um olhar atento às questões de consumo.

Comunidade envolvida: oficinas que envolvam famílias, estudantes e, porque não a comunidade, para que aprendam receitas de reaproveitamentos também são uma boa opção. Assim o conhecimento passeia pelas ruas da cidade e envolve e inspira cada vez mais pessoas! É possível ensinar/aprender a fazer um sabão com óleo saturado, costurar com retalhos de tecido, cozinhar utilizando alimentos ricos em nutrientes que muitas vezes são descartados como talos e cascas de frutas e vegetais.

Comprar só quando acaba ou é extremamente necessário: uma ideia que pode incentivar a criatividade e a cultura do reaproveitamento é promover o tradicional amigo-secreto de uma maneira diferente, com presentes criados pelos estudantes.

Conversar sobre os 5Rs da Sustentabilidade também podem auxiliar no processo: Recusar, Reduzir, Reutilizar, Reciclar e CompostaR.

Como fazer uma volta às aulas lixo zero
Como ter um negócio mais sustentável e que produza menos lixo
Material escolar com matérias-primas renováveis pode proporcionar diálogo e aprendizado entre as crianças

Consumir com responsabilidade

O que chamamos de consumo responsável leva em consideração modelos de desenvolvimento e produção que sejam comprometidos com a redução dos impactos sociais e ambientais negativos associados à cadeia de produção. A Mercur atua em razão das pessoas e de suas necessidades específicas, por isso utiliza sua expertise para ajudar com produtos e serviços que promovam o bem-estar. Para isso, tem como base o compromisso de unir pessoas e instituições para criar soluções significativas para todos. É assim também com os materiais escolares.

Mas quais são as características que tornam um produto mais sustentável ou com menos impacto ao meio ambiente? Elencamos alguns pontos que podem ajudar na reflexão.

Fabricação local: quanto mais próximo de você um produto é fabricado, menos impacto ele gera com o transporte de recursos, mais incentiva a economia local e o produtor de insumos. Dessa forma também fica mais fácil acompanhar e saber se a marca oferece condições dignas de trabalho aos seus funcionários e de que maneira participa da comunidade em que está inserida.

Matérias-primas renováveis: As matérias-primas renováveis são as que, como diz o nome, se renovam ou se regeneram após serem utilizados pelo homem, como as florestas, o solo, a luz do sol e a água. Já os não-renováveis são aqueles que se retirados da natureza pelo homem, não se regeneram, como o ferro, o ouro e o petróleo. A Mercur tem buscado, cada vez mais, substituir as matérias primas não renováveis de seus produtos, por renováveis. Exemplos disso são o Giz de Cera Vegetal, a composição da Tinta Tempera Guache, que conta com resina vegetal, as borrachas de apagar fabricadas com Borracha Nativa e a Borracha Lado B, que possui em sua composição cerca de 49,28% de matéria-prima renovável, enquanto as demais borrachas possuem apenas 12,9%.

Testes em animais: Milhares de animais são utilizados em pesquisas em todo o mundo, especialmente ratos e espécies de pequeno porte. Ao produzirmos ou utilizarmos produtos cujo desenvolvimento demande testes com animais, nos tornamos corresponsáveis por um sistema que ameaça estas formas de vida. Os testes feitos hoje nos produtos da Mercur possibilitam identificar fatores de risco, prevenindo danos à saúde dos seres humanos, mas a empresa também acredita na evolução científica e no diálogo como potenciais alternativas para evoluções nesta esfera. Em função disso, trabalha para abolir os testes com organismos vivos em quaisquer etapas de seus processos produtivos, optando por métodos alternativos à experimentação animal (quando disponíveis), salvo em situações em que a legislação vigente não permite tal prática.

Atemporal, um dos mais lembrados documentários brasileiros, “Ilha das Flores”, produzido pelo cineasta Jorge Furtado em 1988, é uma aula resumida – são pouco mais de 13 minutos – sobre impactos sociais e ambientais do modelo baseado em extensas cadeias de produção. Clique aqui para assistir:

Mercur é uma indústria brasileira presente nas áreas de Saúde e Educação que se propõe a atuar em função das pessoas. Sua forma de trabalho é centrada em atender necessidades específicas para a promoção de autonomia, bem-estar social e ambiental. Em 2019 completa 95 anos e, desde 2008, assumiu o compromisso institucional de unir pessoas e organizações para construir encaminhamentos e criar soluções sustentáveis para o mundo. Parte dessa história, chamada de virada de chave, está registrada no livro Narrativas Mercur: práticas de uma gestão em constante construção, publicado em 2018 e disponível para download gratuito. Atualmente a Mercur tem operado a partir de duas unidades industriais localizadas na cidade de Santa Cruz do Sul (RS) e de uma ampla rede de distribuidores e revendedores em todo o território nacional. Conta com cerca de 700 colaboradores e uma rede colaborativa que se fortalece na cocriação de produtos disponíveis na Loja Mercur e em lojas de todo o País. Além de produtos clássicos como a Borracha de Apagar Record e a Bolsa Para Água Quente, criados há 80 anos, a Mercur produz giz de cera, colas, órteses, muletas e recursos para auxiliar nas atividades de vida diária como engrossador de talheres e pulseira de peso para quem tem movimentos involuntários de membros superiores. Conheça mais no site www.mercur.com.br.

Relacionamento com a Imprensa

Engaje Comunicação Inteligente
Fernanda Dreier
(51) 3378.1136
mercur@engajecomunicacao.com

Acompanhe as notícias do universo Mercur

Cadastre seu e-mail ao lado e receba
todas as notícias e conteúdo exclusivo.

Created by Avanti