Nova tipoia bilateral Mercur: cocriada por designers e profissionais da saúde - Mercur

Notícias

Nova tipoia bilateral Mercur: cocriada por designers e profissionais da saúde

Voltar
13/09/2019

Nova tipoia bilateral Mercur: cocriada por designers e profissionais da saúde

Proteção, segurança e acolhimento são atributos da nova Tipoia Velpeau. Produto feito no Brasil com materiais renováveis e de fontes responsáveis

Na foto, o rapaz utiliza uma Tipoia Estabilizadora Estofada Velpeau Azul Marinho

Ao desenvolver produtos e projetos nas áreas de saúde e educação, o compromisso da Mercur é ajudar as pessoas a explorarem suas habilidades e potencialidades da melhor forma possível. Seja durante exercícios, em trabalhos artísticos e escolares, na recuperação de lesões ou no apoio a deficiências motoras.

Com a Tipoia Estabilizadora Estofada Velpeau, havia o desafio de ressignificar um produto e com isso criar um modelo que fosse alinhado às necessidades de quem precisa, que fosse prático e intuitivo e que não oferecesse restrições de gênero por cor, ou idade.

A Mercur abre espaços constantes para trocas de conhecimento, em variados contextos sociais, para ouvir as pessoas e entender o que realmente ajuda elas a viverem melhor.  Na busca por desenvolver um novo modelo de tipoia, reuniu uma equipe formada por designers e profissionais da saúde.

A tríade do desafio feito ao grupo responsável pelo projeto, foi estabelecida entre PROTEÇÃO X SEGURANÇA X ACOLHIMENTO. Além disso, era preciso atender as necessidades de ser bilateral e de fácil uso, considerar parceiros locais, materiais renováveis e de fontes responsáveis. Segundo o designer Francisco Ailton dos Santos, que compôs a equipe de profissionais de Saúde e de Design que cocriaram o produto, o objetivo foi melhorar a usabilidade, o conforto e acolhimento.

“Para a imersão preliminar foram utilizados insights da equipe de projeto e feedbacks de usuários do modelo antigo da tipoia. Para a imersão em profundidade foram coletados relatos e imagens em ortopedias e parceiros Mercur. Já para fertilizar criativamente o projeto foram feitas pesquisas Blue Sky, visando o alinhamento estético e a descoberta de possíveis cores e acessórios e outras pesquisas de macrotendências”, conta.

Francisco, que possui experiência em Design com ênfase nas áreas de mobiliário, gráfico e têxtil,  ressalta que o produto ficou mais simples, intuitivo e mais fácil de ser usado, pois pode ser vestido pelo usuário mesmo com limitação de movimentos. Segundo ele, o papel do design na Saúde é justamente esse, o de facilitar o uso e deixar os produtos mais empáticos, seguros e amigáveis. A nova Tipoia Velpeau agora proporciona um maior acolhimento de ombro, braço e punho, que eram os pontos chave do desenvolvimento.

Ele conta ainda que cocriar com uma equipe multidisciplinar é fluido e seguro. “Houve muita troca. A Mercur tem princípios bem definidos que nos guiaram durante todo o processo. O posicionamento da marca, sua preocupação com o bem-estar do usuário e com o meio ambiente nos inspiraram”, encerra.

As tipoias da Mercur são feitas por um time de costureiras que atua em uma das sedes da empresa, localizada em Santa Cruz do Sul (RS). A costureira Roselei Meurer da Silva conta que foi um longo processo, de mais de um ano, trabalhando para fazer a tipoia ideal. “No primeiro momento olhamos o protótipo com a equipe que estava criando e aos poucos fomos trabalhando nas adaptações. Participei com as minhas dicas de costureira e algumas foram bem vindas, isso é o melhor de trabalhar criando junto, cada um contribui com os seus conhecimentos. Até fazer dar certo foram muitas tentativas, com erros seguidos de aprendizados, mas pude me concentrar e fazer com liberdade de criação para depois também ensinar para as colegas que agora trabalham comigo na produção da Tipoia”, conta.

Roselei foi uma das costureiras da Mercur que participou da cocriação da nova Tipoia Velpeau

Ela comenta também que na costura há um cuidado muito grande na elaboração dos produtos: “Temos uma preocupação de fazer perfeito porque estamos fazendo um recurso que vai auxiliar outra pessoa em um processo de recuperação. Temos mais cuidado ainda na tipoia infantil, por exemplo, de fazer bem feita para não causar nenhum desconforto. É gratificante fazer algo que vai levar bem-estar para outra pessoa”.

 

O que mudou no novo modelo? 

A Tipoia Estabilizadora Estofada Velpeau tem agora uma abertura na região do cotovelo. O orifício anatômico é responsável por melhor acomodar o antebraço, proporcionando um encaixe que posiciona adequadamente o membro. O estofamento, que antes era maior, no novo modelo fica apenas nas regiões que apoiam e acolhem ombro e mão. A redução de partes acolchoadas proporciona menor sensação de calor. No novo design, as partes estofadas oferecem acomodação e conforto térmico suficientes durante o uso.

A novo design da Tipoia proporciona mais proteção e conforto durante o uso

Para melhor ajustar a tipoia ao corpo, as adaptações são feitas aumentando ou encolhendo o tamanho das alças. Agora as alças ajustáveis são pretas, lisas e com toque macio, o que causa menos desconforto quando em contato com a pele. O novo protetor de ombro passa a ser acolchoado, anatômico e possui ondulações estofadas que proporcionam comodidade e menos atrito na região do ombro e pescoço.

A Tipoia Velpeau continua sendo bilateral, mas agora sem a necessidade de virá-la do avesso e inverter as tiras, pois uma mudança na modelagem tornou o produto espelhado, fazendo com que possa ser igualmente utilizado nos braços direito e esquerdo. Segundo o fisioterapeuta Régis Severo, que atua na área de Pesquisa e Desenvolvimento da Mercur, a necessidade de facilitar o processo de vestimenta da tipoia foi apresentada por diversos usuários. “Agora a tipoia pode ser colocada tanto no braço direito quanto esquerdo, de forma simples” comenta.

Outra mudança significativa foi na embalagem do produto. Será utilizado o mesmo tamanho de embalagem da tipoia, desde a infantil até a GG. Com isso, em um ano, a Mercur vai reduzir o uso de 1,28 toneladas de papel na produção das embalagens e 5,33 toneladas de CO²e provenientes do transporte da matéria-prima das caixas e também das tipoias que deixarão de ser emitidas. Uma redução que materializa o cuidado e a responsabilidade em reduzir impactos, considerando aspectos econômicos, humanos e socioambientais.

Confira o vídeo de uso da nova tipoia Mercur:

Confira mais informações sobre este recurso na Loja Mercur.

 

Design para uma tipoia mais prática, confortável e acolhedora

Francisco Ailton dos Santos*, designer especialista em Design Estratégico, Inovação e Design do Sistema-Produto, e Caroline Testolin*, designer de Moda, contam como foram as suas participações no processo de cocriação da nova Tipoia Velpeau.

Como foi a sua participação no processo de cocriação da nova tipoia?

Fui chamado para participar juntamente com a designer de moda, Caroline Testolin, desde o início do processo de desenvolvimento da tipoia. Junto com a equipe da Mercur, analisamos dados sobre a tipoia e Caroline pensou na modelagem do produto. O desafio inicial para este projeto era criar um produto alinhado às novas premissas do mercado, que fosse prático e intuitivo e que não oferecesse restrições de gênero ou idade. A tríade desafio foi estabelecida entre PROTEÇÃO X SEGURANÇA X ACOLHIMENTO.

Para a imersão preliminar foram utilizados insights da equipe de projeto e feedbacks de usuários do modelo antigo da tipoia; para imersão em profundidade foram coletados relatos e imagens em ortopedias e parceiros Mercur. Para potencializar criativamente o projeto, foram feitas pesquisas Blue Sky visando o alinhamento estético e a descoberta de possíveis cores e acessórios. Na pesquisa de macrotendências, feita com o intuito de ampliar os horizontes projetuais, foram identificadas mudanças comportamentais da prática de esportes (All- Age Adventures / WGSN), a nova era de super humanos (Regenerations / WGSN) e a vida sem idade (Ageless Living / Schattdecor) que orientaram novos cenários de uso.

Na ideação, todas as pesquisas foram consideradas para a elaboração de um cardápio de ideias. Na prototipação foram validados dados antropométricos e  materiais que trouxessem as questões de gênero, conforto e segurança identificadas no briefing. Por fim, três protótipos foram construídos para avaliação e testes entre alguns usuários padrão e equipe de projeto.

Qual era a necessidade de melhoria?

A usabilidade,  o conforto e o acolhimento. Nesse sentido, o produto ficou mais simples, intuitivo e mais fácil de ser usado, além da característica de ser bilateral. Desta forma, o produto pode ser “vestido” de maneira mais fácil pelo usuário, prevendo a sua limitação de movimentos, além de proporcionar um maior acolhimento de ombro, braço e punho, que eram os pontos chave do desenvolvimento.

Na imagem, a menina utiliza a Tipoia Estabilizadora Estofada Velpeau PP na cor rosa

Como foi participar do processo de cocriação deste produto? Na sua profissão isso é comum?

A cocriação é um método relativamente novo no design, não é muito comum, mas é umas das novas habilidades do design contemporâneo. A cocriação em uma equipe multidisciplinar é fluida e segura, pois conseguimos prever os possíveis gargalos do projeto, de áreas que o design não possui conhecimento.

Qual é o papel do Design na área de Saúde?

Facilitar o uso dos produtos, deixá-los mais empáticos, seguros e amigáveis.

Você compartilhou seus aprendizados com a Mercur, dessa experiência, teve também algum aprendizado?

Sim, houve muita troca. A Mercur tem princípios bem definidos que nos guiou durante todo o processo. O posicionamento da marca, sua preocupação com o bem-estar do usuário e com o meio ambiente nos inspiraram.

“Minha participação foi na parte prática, com a modelagem e redução de etapas. Conseguimos melhoras positivas na no aperfeiçoamento da modelagem e design. Com uma modelagem mais anatômica reduzimos etapas, no design trouxemos um ar mais moderno com pespontos (costura) à mostra e a troca de aviamentos, com uma fita dublada com um toque mais macio. Fazer a modelagem anatômica junto com o fechamento foi o tópico que mais debatemos, pois as pessoas são diferentes, então como alcançar um modelo mais próximo de atender a todos? Com a técnica de bilateral o orifício do cotovelo ajuda agora a ter um “encaixe” melhor do produto, a inclinação na parte do punho com o alongamento da peça subindo para a mão proporcionou um melhor acolhimento, maior segurança ao usuário. Foi um desafio, pois não se trata apenas de um produto de auxílio, e sim algo terapêutico. Fizemos tudo para atender a função correta de imobilização. Foi a primeira vez que trabalhei com uma equipe assim, multidisciplinar. O engajamento com cada profissional, com o contato que gerou mais ideias, novos desafios. Foi algo que realmente deu muito certo. ”

*Caroline Donilia Pinto Testolin é graduada em Design de Moda pela Uniftec, instrutora em curso na área da moda e segue à frente da sua própria marca de vestuário, em conjunto com o laboratório de criação e trabalhos relacionados à área têxtil.
*Francisco também é professor dos Projetos Integradores de Cultura e Diversidade, Empreendedorismo e Inovação Uniftec e Design Thinking e Prototipagem, Uniftec Caxias do Sul. Proprietário do estúdio de design Oramais, localizado em Flores da Cunha (2011), ele é criador e designer do projeto de design têxtil Oramais Brasil (2012), do projeto Coletivo Aldeia – união de criadores e produtores de moda, design e arte na Serra Gaúcha. Tem experiência em design com ênfase nas áreas de mobiliário, gráfico e têxtil.

 

Acompanhe as notícias do universo Mercur

Cadastre seu e-mail ao lado e receba
todas as notícias e conteúdo exclusivo.

Created by Avanti